Tito 1:9 - Apegado à palavra fiel, a qual é segundo o ensinamento dos apóstolos, de modo que tenha poder tanto para exortar pelo ensinamento saudável como para convencer os que se opõem. (RV)

Siga para a seguinte seção neste artigo: 

Quem Representa a Cabeça e o Corpo?

Um obreiro dissidente tenta justificar sua falta de disposição em fazer sua obra em comunhão coordenada com os cooperadores no princípio do Corpo da seguinte maneira:

Portanto, devemos ser muito cuidadosos ao usar a expressão "o sentimento do Corpo." Tenho ouvido alguém dizer assim: "Por que você não tem comunhão com o Corpo?" Tenha cuidado, pois isso somente pode ser aplicado em âmbito local, pois quem, de modo prático, pode ser reconhecido como representante "do Corpo" quando se vai além da esfera da localidade?...

Assim, fico perplexo quando ouço irmãos dizerem: "Por que você não tem comunhão com o Corpo?" Se alguns alegam representar o Corpo, tomam o lugar de Cristo! O Corpo tem uma Cabeça e uma pessoa - o Cristo pneumático exaltado. (Titus Chu, "What a Prophet Must See", Fellowship Journal, vol. 5, nº. 1, p. 27)

OAnalisadas superficialmente, tais palavras podem parecer convincentes e até mesmo espirituais. Na verdade, esse irmão dissidente apresenta de modo inadequado tanto a Bíblia como o ministério de Watchman Nee e Witness Lee.

Outro irmão que está intimamente associado a esse obreiro dissidente publicou um artigo criticando os irmãos por "representarem as igrejas locais", um papel que esse irmão dissidente alega estar reservado exclusivamente a presbíteros locais:

A pergunta "Quem representa as igrejas locais?" parece bastante simples, fácil de responder. A resposta óbvia é: "Os presbíteros." Os irmãos Nee e Lee ensinaram que os presbíteros administram os assuntos de uma igreja local. A igreja local não é a esfera dos obreiros (apóstolos). ("Who Represents the Local Churches?")

Esse irmão usa o ministério de Watchman Nee e Witness Lee de modo muito seletivo, a ponto de incorrer em erro grosseiro. Ele não apresenta o ensinamento deles de forma completa ou equilibrada. Até mesmo em sua declaração de abertura, ele muda o tema de representar as igrejas para o tema de administrar uma igreja local. Os dois temas não são iguais. Não há dúvida de que a administração dos assuntos de uma igreja local esteja nas mãos dos presbíteros, e que nessa administração os presbíteros representem a autoridade de Cristo. Entretanto, é um erro dizer que os presbíteros são a única e definitiva autoridade na igreja, assim como é errado dizer que não há autoridade no Corpo ou entre as igrejas locais, ou que não há representação de Cristo como a Cabeça do Corpo além dos limites de uma localidade.

Portanto, este artigo apresentará os seguintes pontos extraídos tanto do registro do Novo Testamento como dos escritos de Watchman Nee e Witness Lee:

  1. Toda autoridade procede de Cristo, a Cabeça.
  2. Quatro categorias de pessoas que representam o Corpo.
  3. A unidade com toda a igreja introduz a autoridade.
  4. Os apóstolos representam tanto a Cabeça, Cristo, quanto o Corpo, a igreja.
  5. O papel dos apóstolos em representar o Corpo na imposição de mãos.
  6. A autoridade dos apóstolos entre todas as igrejas.
  7. O exercício de autoridade dos apóstolos entre as igrejas.
  8. A autoridade dos apóstolos em tratar com os presbíteros.

Este artigo também examinará alguns erros na análise feita pelo dissidente de passagens específicas do registro do Novo Testamento, e apresentará a balanced word extraída do ministério do irmão Lee sobre a representação de Cristo por meio das autoridades delegadas no Corpo. Apresentará ainda, uma palavra de esclarecimento extraída do ministério de Watchman Nee sobre a necessidade de submeter-se à autoridade delegada de Cristo em Seu Corpo.

1. Toda autoridade Procede de Cristo, a Cabeça

No Corpo de Cristo, a única fonte de autoridade é Cristo como a Cabeça. Por conseguinte, embora haja autoridades delegadas, toda autoridade que elas tem não vem delas próprias, mas provém de Cristo a Cabeça e do Espírito Santo na igreja, o Corpo.

Mt 28:18 - Jesus, aproximando-se, falou-lhes, dizendo: Toda a autoridade Me foi dada no céu e na terra.

At 2:36 - Esteja absolutamente certa, pois, toda a casa de Israel de que a este Jesus, que vós crucificastes, Deus o fez Senhor e Cristo.

Cl 1:18 - Ele é a cabeça do corpo, da igreja. Ele é o princípio, o primogênito de entre os mortos, para em todas as coisas ter a primazia.

Ef 1:22 - E pôs todas as coisas debaixo dos pés e, para ser o cabeça sobre todas as coisas, o deu à igreja.

No fim do Evangelho de Mateus, um livro sobre o reino dos céus, o Senhor Jesus se apresenta como Aquele a quem foi dado toda a autoridade no céu e na terra (Mt 28:18-20). Mateus 28:18 diz: "Jesus, aproximando-se, falou-lhes, dizendo: Toda a autoridade Me foi dada no céu e na terra." Em Sua divindade como o Unigênito Filho de Deus, o Senhor tinha autoridade sobre tudo. Porém, em Sua humanidade como o Filho do Homem para ser o Rei do reino celestial, toda autoridade no céu e na terra tinha que ser dada a Ele após Sua ressurreição. ( The Conclusion of the New Testament, #265-275, p. 2819) [ênfase adicionada, bem como em todo este artigo]

Uma autoridade delegada deve lembrar-se que todas as autoridades vêm de Deus. Ele é quem estabeleceu todas elas. Se houver alguma autoridade em qualquer homem, ela vem de Deus. Não há autoridade inerente numa pessoa, e ninguém pode indicar a si mesmo para ser uma autoridade. (...) Todas as autoridades delegadas devem lembrar-se que são apenas autoridades representativas de Deus; elas não têm autoridade em si mesma. ( The Collected Works of Watchman Nee, vol. 47, p. 209)

Eu gostaria de dizer uma palavra aos presbíteros sobre sua autoridade: Devemos ter o entendimento básico de que não há nenhuma autoridade em nós mesmos. A autoridade no Corpo de Cristo é Cristo, a Cabeça. É o Espírito Santo que está operando no Corpo. Portanto, somente o Espírito Santo é a autoridade. O Espírito Santo é a autoridade de Cristo em Seu Corpo. Qual é a origem da autoridade dos irmãos responsáveis? Não pense que uma vez que uma pessoa seja um presbítero tem autoridade. Temos que conhecer e entender autoridade. Somente aqueles que entendem autoridade a possuem. Se os presbíteros não entenderem autoridade, não estarão qualificados a ser presbíteros, e não estarão aptos a ser uma autoridade. Não temos qualquer autoridade em nós mesmos. A única diferença entre nós e os irmãos e irmãs é que nós conhecemos a autoridade do Espírito Santo um pouco mais claramente, e estamos aptos a comunicar o pensamento do Espírito a eles. Os presbíteros não têm qualquer autoridade em si mesmos. ( The Collected Works of Watchman Nee, vol. 61, p. 215)

Na igreja não há nenhuma autoridade humana; há somente a autoridade do Espírito Santo. A igreja tem estado aqui na terra por muito tempo, mas Deus nunca confiou seu serviço a nenhum individuo. Na igreja, nem mesmo os presbíteros são a autoridade. Você não é a autoridade. Qualquer mover no serviço da igreja deve ser o resultado da direção do Espírito Santo. Qualquer um que esteja agindo ou deliberando sem a direção do Espírito Santo está sendo rebelde e sedicioso.( The Collected Works of Watchman Nee, vol. 62, p. 285)

2. Quatro Categorias de Pessoas Que Representam o Corpo

Ao contrário da alegação do irmão dissidente de que somente os presbíteros podem representar a igreja, há no Novo Testamento quatro categorias de pessoas que podem representar o Corpo.

1Co 1:11 - Pois a vosso respeito, meus irmãos, fui informado, pelos da casa de Cloe, de que há contendas entre vós.

1Tm 5:17 - Devem ser considerados merecedores de dobrados honorários os presbíteros que presidem bem, com especialidade os que se afadigam na palavra e no ensino.

At 9:17 - Então, Ananias foi e, entrando na casa, impôs sobre ele as mãos, dizendo: Saulo, irmão, o Senhor me enviou, a saber, o próprio Jesus que te apareceu no caminho por onde vinhas, para que recuperes a vista e fiques cheio do Espírito Santo.

Mt 18:18-20 - [18] Em verdade vos digo: Tudo o que amarrardes na terra, terá sido amarrado no céu, e tudo o que soltardes na terra terá sido solto no céu. [19] Em verdade ainda vos digo que, se dois dentre vós sobre a terra, concordarem a respeito de qualquer coisa que pedirem, ser-lhes-á feita por Meu Pai que está nos céus. [20] Porque onde estiverem dois ou três reunidos em Meu nome, ali estou no meio deles..

Há quatro tipos de pessoas na igreja que podem representar o Corpo: (1) os apóstolos, (2) os presbíteros, (3) os crentes individuais que são comissionados pelo Senhor, como foi Ananias comissionado por Ele para falar a Paulo, e (4) os dois ou três crentes que negaram a si mesmos e se reuniram no nome do Senhor. Esses quatro grupos de pessoas representam o Corpo. Se você estiver errado, o Senhor enviará um crente individual para falar com você. Se você não tomar a palavra do crente individual, ele dirá a dois ou três outros crentes. Se você não tomar a palavra desses, os presbíteros deverão vir para ajudá-lo. Você não pode agir de maneira individualista. Muitos problemas que não foram resolvidos requerem a vinda dos apóstolos. Eles são aqueles a quem o Senhor escolheu de modo especial para representar o Corpo. Devemos informar aos presbíteros e aos apóstolos todas as questões importantes, para que não haja nenhuma ambigüidade. Devemos fazer isso a fim de recebermos a ajuda deles. Não podemos negligenciar o Corpo nem seus representantes. Se negligenciarmos os representantes do Corpo, não estaremos aptos a praticar a vida do Corpo. Que Deus nos conceda não apenas a revelação do Corpo, mas também o testemunho do Corpo, e que Ele nos faça submissos aos seus representantes. ( The Collected Works of Watchman Nee, vol. 38, pp. 497-498; uma passagem muito semelhante pode ser encontrada no vol. 44, pp. 834-835)

... Se você vir o Corpo e tiver a visão da autoridade da Cabeça, verá que sempre há uma ou mais pessoas que estão à sua frente no Corpo, a quem você deve submeter-se. Você deve ver não apenas a Cabeça, mas também aqueles que a representam, e deve perceber que ir contra eles é ir contra Deus. ( The Collected Works of Watchman Nee, vol. 37, p. 249)

3. A Unidade com Toda a Igreja Introduz Autoridade

Numa seção com o subtítulo "A Unidade com a Igreja Geral Introduz a Autoridade", Watchman Nee mostra como o fator crucial de representar Deus e exercer autoridade é a unidade com a toda igreja.

Mt 18:16 - Se, porém, não te ouvir, toma contigo uma ou duas pessoas, para que, pela boca de duas ou três testemunhas, toda palavra se estabeleça.

Mt 18:19 - Em verdade ainda vos digo que, se dois dentre vós sobre a terra concordarem a respeito de qualquer coisa que pedirem, ser-lhes-á feita por Meu Pai que está nos céus.

Uma vez que são a igreja, vocês têm a autoridade. A autoridade de Deus está com a igreja. Não pense que um crente individual não tenha nenhuma autoridade. Uma vez que ele seja um com toda a igreja, ele também pode ter autoridade, e pode até mesmo ser a autoridade. Suponha que o irmão Lee tenha-me ofendido. Ao estar a sós com ele, indico-lhe seu erro, e a questão é resolvida. Enquanto estou cuidando da situação, a igreja é introduzida; a realidade da igreja é introduzida. Evidentemente, em termos dos procedimentos reais, a igreja não é envolvida. Na Bíblia, a igreja pode não apenas ser representada por um individuo; o principio de dois ou três pode também ser um princípio da igreja. Quando dois ou três são um, essa unidade faz deles a igreja. Quando esses dois ou três cuidam de qualquer coisa, isso será a igreja cuidando da questão. A única diferença entre isso e a igreja de fato cuidando da questão é que a igreja não disse nada diretamente. Na realidade, esses dois ou três são um com a igreja, mas a igreja não está diretamente envolvida. Contudo, o que eles dizem torna-se o que a igreja diz. Dessa forma, os dois ou três tornam-se a igreja. ( The Collected Works of Watchman Nee, vol. 57, pp. 308-309)

4. Os Apóstolos Representam tanto a Cabeça, Cristo, quanto o Corpo, a Igreja

De modo especial, os apóstolos representam a autoridade da Cabeça no Corpo de Cristo.

1Co 12:28a - A uns estabeleceu Deus na igreja, primeiramente, apóstolos...

Os apóstolos são o primeiro dom que Deus estabeleceu no Corpo de Cristo. Eles são enviados por Ele para representar a autoridade da Cabeça e para executar a vontade de Deus na terra. ( The Collected Works of Watchman Nee, vol. 44, p. 823)

Os apóstolos representam não apenas a igreja, mas também a Cristo. Deus estabeleceu na igreja primeiramente os apóstolos. Ser primeiro significa ter autoridade. Em outras palavras, os apóstolos são a autoridade representativa.... ( The Collected Works of Watchman Nee, vol. 48, p. 105)

Os apóstolos podiam representar o Corpo porque eles mesmos estavam plenamente identificados com o Corpo em seu viver e obra, e foram enviados por membros representativos do Corpo, os quais impuseram as mãos sobre eles, declarando, dessa forma, a unidade do Corpo com os apóstolos:

At 13:1-3 - [1] Havia na igreja de Antioquia profetas e mestres: Barnabé, Simeão, por sobrenome Níger, Lúcio de Cirene, Manaém, colaço de Herodes, o tetrarca, e Saulo. [2] E, servindo eles ao Senhor e jejuando, disse o Espírito Santo: Separai-Me, agora, Barnabé e Saulo para a obra a que os tenho chamado. [3] Então, jejuando, e orando, e impondo sobre eles as mãos, os despediram.

Conforme vimos, a imposição de mãos fala da unidade (Lv 1:4), e a única unidade conhecida entre os filhos de Deus é a unidade do Corpo de Cristo; portanto, ao imporem as mãos sobre os apóstolos, os profetas e mestres definitivamente se apoiaram sobre a base do Corpo, agindo como seus membros representativos. Sua ação identificou toda a igreja com os apóstolos, e identificou estes com toda a igreja. Esses profetas e mestres não se apoiaram em base individual para enviar os apóstolos como seus representantes, nem se apoiaram sobre a base de nenhum grupo selecionado para enviá-los como representantes daquele grupo particular; mas eles se apoiaram sobre a base do Corpo, como seus membros que ministravam, e separaram esses dois para a obra do evangelho. Por sua vez os dois, sendo desse modo separados, saíram, não para representar nenhum individuo particular nem qualquer organização especial, mas para representar o Corpo de Cristo, e unicamente o Corpo de Cristo.... ( The Collected Works of Watchman Nee, vol. 30, p. 29)

5. O Papel dos Apóstolos em Representar o Corpo na Imposição de Mãos

O papel dos apóstolos em representar o Corpo é visto na imposição de mãos:

At 8:17 - Então, lhes impunham as mãos, e recebiam estes o Espírito Santo.

At 19:6a - E, impondo-lhes Paulo as mãos, veio sobre eles o Espírito Santo...

TOs apóstolos são os representantes de Deus. São também membros representativos no Corpo de Cristo. Quando Pedro e João impuseram as mãos sobre os crentes em Samaria, tal ação fez com que esses sobre quem eles impuseram as mãos viessem para debaixo da autoridade da Cabeça e para a comunhão do Corpo. ( The Collected Works of Watchman Nee, vol. 44, p. 830)

Hoje na igreja os apóstolos são os membros representativos no Corpo de Cristo; eles representam a autoridade de Cristo. A imposição de mãos dos apóstolos sobre os crentes samaritanos significa que eles reconheciam a estes como parte do Corpo. Uma vez que estavam no Corpo, o Espírito desceu sobre eles. ( The Collected Works of Watchman Nee, vol. 38, p. 490)

6. A Autoridade dos Apóstolos entre Todas as Igrejas

Como representantes da Cabeça, Cristo, os apóstolos têm autoridade entre todas as igrejas.

1Co 9:1 - Não sou eu, porventura, livre? Não sou 3apóstolo? Não vi Jesus, nosso Senhor? Acaso, não sois fruto do meu trabalho no Senhor?

nota de rodapé 9:1 3 - Ao apresentar-se como modelo aos crentes, o apóstolo chegou à questão do apostolado, que lhe dava autoridade para lidar com todos os problemas tratados neste livro, problemas sérios relativos à vida da igreja e sua comunhão. Sua administração desses problemas era baseada não apenas em seu ensinamento, mas também na autoridade inerente ao seu apostolado. Para tratar com a situação, ele tinha que tomar essa base e tornar esse assunto claro aos crentes coríntios. Eles haviam questionado seu apostolado e estavam numa situação caótica, principalmente devido à tolice de sua sabedoria mundana, à autoconfiança e ao orgulho.

1Co 1:1 - Paulo, 1chamado pela vontade de Deus para ser apóstolo de Jesus Cristo, e o irmão Sóstenes.

nota de rodapé 1:1 1 - Um apóstolo é alguém enviado. Paulo era alguém assim, chamado pelo Senhor, e não alguém que designou a si mesmo. Seu apostolado era autêntico (9:15; 2Co 12:11-12; cf. 2Co 11:13; Ap 2:2), tendo a autoridade da administração neotestamentária de Deus (2Co 10:8; 13:10). Com base nessa posição com essa autoridade, o apóstolo escreveu esta Epístola, não apenas para nutrir e edificar os santos em Corinto, mas também para regular e ajustar a igreja ali.

1Tm 5:19 - Não 1aceites denúncia contra presbítero, senão exclusivamente sob o depoimento de duas ou três testemunhas.

nota de rodapé 5:19 1 - Timóteo estava encarregado pelo apóstolo Paulo da questão de aceitar uma acusação contra um presbítero. Isso indica que, após terem designado homens como presbíteros, os apóstolos ainda têm a autoridade de tratar com eles.

1Co 7:6 - E isto vos digo como concessão e não por 1mandamento.

nota de rodapé 7:6 1 - Isso denota que o apóstolo em seu ensinamento tinha autoridade para dar mandamentos aos crentes.

Como deve a autoridade na igreja ser concedida? Deus designou os presbíteros e apóstolos para serem autoridade na igreja. Em cada igreja respectiva, Deus estabelece presbíteros; entre todas as igrejas, Ele estabelece apóstolos. A autoridade dos apóstolos é para supervisionar todas as igrejas, ao passo que a dos presbíteros é para supervisionar cada igreja local respectiva. ( The Collected Works of Watchman Nee, vol. 22, p. 19)

7. O Exercício de Autoridade dos Apóstolos entre as Igrejas

Os apóstolos exercem autoridade entre todas as igrejas em seu ministério principalmente por intermédio do ensino:

2Co 13:10 - Portanto, escrevo estas coisas, estando ausente, para que, estando presente, não venha a usar de rigor segundo a autoridade que o Senhor me conferiu para edificação e não para destruir.

A autoridade delegada por Deus aos líderes no ministério era para edificar e não para destruir (2Co 13:10). Paulo tinha autoridade, não para destruir nem arruinar, mas para edificar. A autoridade delegada de Deus estava no ensinamento dos líderes (1 Cor. 4:17b-21; 7:17b; 16:1; 11:2; 2 Thes. 3:6, 9, 12, 14). Paulo exercia sua autoridade em seu ensino. Ele ensinava a mesma coisa em todo lugar em cada igreja (1Co 4:17b), e as igrejas seguiam sua palavra. Isso era a demonstração da autoridade delegada de Paulo. A autoridade sempre segue o falar apropriado. O falar de um professor numa escola é com autoridade. Quando o professor fala, todos os alunos estão sob sua autoridade. ( Leadership in the New Testament, p. 49)

Os que dizem que os apóstolos não têm autoridade para tratar com assuntos que envolvem uma igreja local estão errados. A maioria das epístolas de Paulo foi escrita para tratar diretamente com problemas nas igrejas ou para instruir seus cooperadores a fazê-lo. Nessas epístolas, Paulo não somente ensinava, mas também exortava e até mesmo dava mandamentos:

1Co 1:1 - Paulo 1chamado pela vontade de Deus para ser apóstolo de Jesus Cristo, e o irmão Sóstenes.

nota de rodapé 1:1 1 - Um apóstolo é alguém enviado. Paulo era alguém assim, chamado pelo Senhor, e não alguém que designou a si mesmo. Seu apostolado era autêntico (9:15; 2Co 12:11-12; cf. 2Co 11:13; Ap 2:2), tendo a autoridade da administração neotestamentária de Deus (2Co 10:8; 13:10). Com base nessa posição com essa autoridade, o apóstolo escreveu esta Epístola, não apenas para nutrir e edificar os santos em Corinto, mas também para regular e ajustar a igreja ali.

1Co 7:6 - E isto vos digo como concessão e não por 1mandamento.

nota de rodapé 7:6 1 - Isso denota que o apóstolo em seu ensinamento tinha autoridade para dar mandamentos aos crentes.

Tt 2:15 - Dize estas coisas; exorta e repreende também com toda a 3autoridade. Ninguém te despreze.

nota de rodapé 2:15 3 - Lit.: comando. A frase com toda a autoridade modifica tanto a palavra exorta como a palavra repreende. Exortar e repreender com toda a autoridade é aconselhar e convencer de modo imperativo de todas as maneiras com palavras de autoridade, como se alguém estivesse dando ordens.

Depois de terem designado os presbíteros e entregado a igreja nas mãos deles, que farão os apóstolos no futuro? Alguns dizem que eles não têm nada mais a ver com a igreja. De acordo com o sentimento de quem pensa assim, a designação dos presbíteros pelos apóstolos era o término da relação destes com as igrejas. Dizem isso usando como base a comunhão do irmão Nee em A Vida Cristã Normal da Igreja. Na página 44 desse livro, o irmão Nee diz: "Tão logo uma igreja seja estabelecida, toda a responsabilidade é incumbida aos presbíteros locais, e daquele dia em diante, os apóstolos não exercem qualquer controle em seus assuntos." Nessa citação do livro do irmão Nee, devemos notar a frase "em seus assuntos." Alguns citam as palavras do irmão Nee sem perceberem o significado dessa frase. (O irmão Nee em seu livro intitulado Church Affairs, pp. 143, 8-14, corrigiu esse uso inadequado de sua palavra.) Os apóstolos devem manter suas mãos fora da administração da igreja local em seus assuntos administrativos, não em sua necessidade do ensinamento, da instrução e da incumbência dos apóstolos.

Vimos que Paulo escreveu uma carta à igreja em Corinto incumbindo os irmãos de retirar determinado homem pecador da comunhão da igreja. O apóstolo incumbiu a igreja de fazer isso: "Expulsai, pois, de entre vós o malfeitor" (1Co 5:13). Isso significa que o apóstolo trouxe de volta a igreja para debaixo de sua administração? Não, de modo algum. Se fosse assim, ele não teria precisado dizer que outros expulsassem o pecador. Ele próprio teria feito isso diretamente. Nesse sentido, Paulo como apóstolo manteve suas mãos fora da administração da igreja, mas não deixou de ensinar-lhes, instruí-losos e dar-lhes incumbências. ( Leadership in the New Testament, pp. 33-34)

8. A Autoridade dos Apóstolos em Tratar com os Presbíteros

Além disso, os apóstolos têm a autoridade para tratar com presbíteros que pecam ou que se desviam do ensinamento dos apóstolos:

1Tm 5:19-20 - [19] Não 1aceites denúncia contra presbítero, senão exclusivamente sob o depoimento de duas ou três testemunhas. [20] Quanto aos que vivem no pecado 1repreende-os na presença de todos, para que também os demais temam.

nota de rodapé 5:19 1 - Timóteo estava encarregado pelo apóstolo Paulo da questão de aceitar uma acusação contra um presbítero. Isso indica que, após terem designado homens como presbíteros, os apóstolos ainda têm a autoridade de tratar com eles.

nota de rodapé 5:20 1 - Isso também denota a autoridade dos apóstolos sobre os presbíteros.

Depois da reunião em Hangkow, alguns irmãos ficaram com um entendimento errado. Eles pensavam que, embora os presbíteros fossem designados pelos apóstolos, eles não tinham que dar ouvidos aos apóstolos. Isso é impossível. Quando havia irmãos que não respeitavam os presbíteros e problemas aconteciam, a carta de acusação por duas ou três testemunhas era enviada a Timóteo. Em outras palavras, a autoridade para designar os presbíteros está com os apóstolos, e a autoridade para removê-los também está com eles. Uma igreja local não pode expulsar um presbítero; pelo contrário, os apóstolos precisam tomar a responsabilidade de remover presbíteros. É por essa razão que a carta de acusação de dois ou três era enviada a Timóteo. ( The Collected Works of Watchman Nee, vol. 51, p. 143)

Há outro aspecto na relação dos apóstolos com uma igreja local, sobre a qual nos falou o irmão Nee, em 1 Timóteo 5. O trecho de Primeira Timóteo 5:19-20 diz: "Não aceites denúncia contra presbítero, senão exclusivamente sob o depoimento de duas ou três testemunhas. Quanto aos que vivem no pecado, repreende-os na presença de todos, para que também os demais temam." Timóteo recebeu do apóstolo Paulo a incumbência de cuidar da aceitação de uma denúncia contra um presbítero. Isso indica que os apóstolos têm autoridade para tratar com os presbíteros, mesmo após terem sido eles designados pelos apóstolos como presbíteros. Se houver um problema entre os presbíteros, esse caso deve ser levado aos apóstolos, e estes devem julgar. Os apóstolos têm a autoridade para repreender um presbítero pecador diante dos outros. Os apóstolos devem ter suas mãos fora da administração da igreja, mas isso não significa que eles não tenham nada mais a ver com uma igreja local após seus presbíteros terem sido designados. ( Leadership in the New Testament, p. 34)

Ao ler o livro A Vida Cristã Normal da Igreja, do irmão Nee, alguns acharam que, uma vez que designaram presbíteros na igreja em certa cidade, os apóstolos não têm o direito, de forma alguma, de interferir nos assuntos daquela igreja. Isso, porém, é uma compreensão errônea do que o irmão Nee disse. Em outro livro, Church Affairs, o irmão Nee assinala que depois de designados pelos apóstolos, os presbíteros devem liderar na igreja segundo o ensinamento dos apóstolos. Se eles fizerem os irmãos se desviar, ou se estiverem de algum modo errados, os santos podem fazer acusações contra eles aos apóstolos. ( Estudo-Vida de 1 Timóteo, p. 103)

Os Erros do Irmão Dissidente ao Analisar o Registro do Novo Testamento

O artigo do irmão dissidente assevera de modo errante:

Em nossa percepção, o Novo Testamento não nos dá nenhum exemplo de alguns irmãos agindo como representantes de todas as igrejas locais. Em Atos 11, Barnabé e Saulo eram "delegados" da igreja em Antioquia, trazendo suas ofertas materiais a Jerusalém. Nesse caso, os dois representavam sua própria igreja local, a igreja em Antioquia, ao levar a oferta. Os presbíteros de Jerusalém receberam a oferta como representantes da igreja em Jerusalém. No mesmo raciocínio, alguns poucos irmãos de Corinto e das igrejas circunvizinhas, servindo como "apóstolos das igrejas" (2Co 8:23), trouxeram ofertas materiais à Judéia. Por fim, os presbíteros de Jerusalém participaram na conferência de Atos 15 como representantes da igreja em Jerusalém. O irmão Lee deixa muito claro o fato de que os presbíteros representavam somente a igreja em Jerusalém, não outras igrejas. Não encontramos nenhum caso no Novo Testamento de irmãos representando todas as igrejas locais. Nenhum ensinamento de prescrição ou um exemplo descritivo dessa prática aparece na Bíblia. ("Who Represents the Local Churches?")

Esse artigo se desvia da verdade em pelo menos dois pontos. Primeiramente, ele negligencia o fato de que Atos 15 registra que os apóstolos participaram desta conferência. É estranho que, no registro do dissidente sobre a conferência em Atos 15, ele só mencione os presbíteros da igreja em Jerusalém, mas não os apóstolos. O registro bíblico mostra que havia duas categorias de pessoas carregando a responsabilidade no Corpo de Cristo que se reuniram em Jerusalém: os presbíteros locais e os apóstolos responsáveis pela liderança da obra do Senhor tanto na região judaica como na gentia.

At 15:6 - Então, se reuniram os apóstolos e os presbíteros para examinar a questão.

A omissão de "os apóstolos" por parte do dissidente é significativa porque os apóstolos representavam a igreja universal composta por todas as igrejas locais. Em relação a Atos 15, o irmão Lee declarou:

Os presbíteros representam a igreja local, e os apóstolos, as igrejas em diversas localidades. Os presbíteros representam uma localidade, e os apóstolos, várias. Exatamente como os presbíteros entendem a situação numa localidade, assim os apóstolos entendem claramente as situações em várias localidades.... ( Being Apt to Teach and Holding the Mystery of the Faith, p. 16)

Não há nenhum registro de presbíteros de igrejas gentias participando dessa conferência. Paulo e Barnabé não estavam lá como presbíteros, mas como os obreiros líderes no mundo gentio; todavia, a decisão tomada nessa conferência foi aplicável às igrejas dos gentios. Além disso, não há nenhum registro de quaisquer presbíteros de fora de Jerusalém participando; todavia, a decisão tomada aplicava-se a todas as igrejas judaicas, não apenas à igreja em Jerusalém.

...Aquela decisão por fim se tornou uma epístola escrita pelos apóstolos e presbíteros. Essa epístola não foi designada como tendo sido escrita pelos apóstolos e presbíteros gentios e judeus. Atos 15 diz que ela foi escrita simplesmente pelos apóstolos e presbíteros (v. 23), incluindo os apóstolos e presbíteros das igrejas tanto judaicas como gentias. Eles foram considerados como sendo um. Temos de ver isso. ( Further Consideration of the Eldership, the Region of Work, and the Care for the Body of Christ, p. 17)

A decisão de Atos 15 não foi tomada meramente pela região judaica ou meramente pela região gentia. Na verdade, foi uma decisão que estava acima e ia além das regiões. Ela englobou todas as igrejas, quer judias quer gentias.... ( Treinamento de Presbíteros, Volume 4: A Prática da Restauração do Senhor, p. 36)

Em segundo lugar, o registro feito pelo dissidente de 2 Coríntios 8:23 também erra o alvo. Ele omite qualquer menção de Tito, que foi enviado a Jerusalém como representante de Paulo, como o obreiro líder na região gentia e em todas as igrejas gentias que tinham contribuído para o alívio dos crentes na Judéia. Ele também falhou em distinguir a razão pela qual é aceitável que um grupo de irmãos possam ser identificados como "apóstolos das igrejas", representando um grupo indefinido de igrejas, e que não seja aceitável que irmãos que servem como cooperadores entre nós sejam identificados como representantes das igrejas locais. As expressões são idênticas. Assim, os cooperadores entremesclados não estão se desviando do padrão do Novo Testamento.

O irmão dissidente acusou os cooperadores na restauração do Senhor de transformar o Corpo orgânico de Cristo numa organização de âmbito mundial. Na verdade, as próprias palavras desse irmão expõem seu próprio conceito do exercício da autoridade no Corpo de Cristo como sendo algo não orgânico, mas, ao contrário, organizacional. Seu artigo tenta estabelecer unicamente a autoridade dos presbíteros para administrar e representar as igrejas locais, selecionando cuidadosamente porções da verdade do Novo Testamento e do ministério de Watchman Nee e Witness Lee, e aplicando-as como legitimação. Em outras palavras, é ele quem evidencia um desejo de habilmente dissecar e sistematizar o Corpo de Cristo em fronteiras fixas. Ao fazer isso, ele demonstra não ter nenhuma compreensão da unidade orgânica do Corpo de Cristo, da unidade orgânica dos membros com a Cabeça, do exercício orgânico da autoridade dos membros unidos à Cabeça etc. Além disso, suas palavras também expõem uma falta de disposição para aceitar qualquer exercício de autoridade entre as igrejas locais que não se encaixe em seu próprio conceito ou em sua agenda.

Uma Palavra Equilibrada

Em resposta aos erros promovidos por alguns poucos irmãos entre as igrejas no final dos anos 80, o irmão Lee liberou algumas palavras equilibradas sobre o exercício da autoridade no Corpo.

Ef 5:23-24 - [23] Porque o marido é o cabeça da mulher, como também Cristo é o Cabeça da igreja, sendo este mesmo o salvador do Corpo. [24] Como, porém, a igreja está sujeita a Cristo, assim também as mulheres sejam em tudo submissas a seu marido.

1Tm 5:17 - Devem ser considerados merecedores de dobrados honorários os presbíteros que presidem bem, com especialidade os que se afadigam na palavra e no ensino.

1Co 3:10a - Segundo a graça de Deus que me foi dada, lancei o fundamento como prudente construtor...

Hb 13:17 - Obedecei aos vossos guias e sede submissos para com eles; pois velam por vossa alma, como quem deve prestar contas, para que façam isto com alegria e não gemendo; porque isto não aproveita a vós outros.

1Tm 3:5 - (pois, se alguém não sabe governar a própria casa, como cuidará da igreja de Deus?).

2Co 10:8 - Porque, se eu me gloriar um pouco mais a respeito da nossa autoridade, a qual o Senhor nos conferiu para edificação e não para destruição vossa, não me envergonharei.

2Co 13:10 - Portanto, escrevo estas coisas, estando ausente, para que, estando presente, não venha a usar de rigor segundo a autoridade que o Senhor me conferiu para edificação e não para destruir.

1Co 4:21 - Que preferis? Irei a vós outros com vara ou com amor e espírito de mansidão?

2Co 2:9 - E foi por isso também que vos escrevi, para ter prova de que, em tudo, sois obedientes.

2Co 7:15 - E o seu entranhável afeto cresce mais e mais para convosco, lembrando-se da obediência de todos vós, de como o recebestes com temor e tremor.

2Co 10:6 - E estando prontos para punir toda desobediência, uma vez completa a vossa submissão.

No que diz respeito à autoridade no Corpo, em primeiro lugar e mais importante está a necessidade do fluir da autoridade da Cabeça por todo o Corpo (Ef 5:23-24). Somando-se a isso, há a autoridade delegada. Nas igrejas locais há os presbíteros (1Tm 5:17a), e na obra há os cooperadores líderes (1Co 3:10a). Todos esses são autoridades delegadas, levando a cabo a autoridade da Cabeça. Portanto, no Corpo de Cristo também existe ordem na autoridade. Por um lado, todos os membros se submetem diretamente à Cabeça (Ef 5:24a). Por outro lado, eles se submetem aos que foram delegados pela Cabeça (Hb 13:17). Quando sentimos que nos estamos submetendo diretamente à Cabeça, devemos também nos importar com o Corpo. É impossível dizermos que estamos submissos à autoridade da Cabeça sem nos importar com o Corpo. Temos que nos importar com os dois aspectos. Devemos ser submissos a Cristo, e devemos também ser submissos à igreja. Somente então a submissão é adequada. Se quisermos ser submissos apenas a Cristo, sem nos submeter ao Corpo, esse tipo de submissão causará problemas. Se ninguém se importar com o Corpo, mas cada um considerar que está submisso diretamente à Cabeça, acontecerá divisão no Corpo. A Cabeça pode ficar satisfeita e o Corpo pode ser preservado somente quando estamos submissos, por um lado à Cabeça, e por outro, ao Corpo. ( The Oneness and the One Accord According to the Lord's Aspiration and the Body Life and Service According to His Pleasure, p. 40)

Segundo a revelação divina na Palavra santa, existe a autoridade delegada na economia de Deus, tanto no Antigo Testamento, como no caso de Moisés e dos sacerdotes que ensinavam ao povo o oráculo divino, quanto no Novo Testamento, como no caso dos presbíteros, que cuidam da igreja (1Tm 3:5; 5:17; Hb 13:17), e dos apóstolos, que estabelecem as igrejas e ensinam aos santos (2Co 10:8; 13:10; 1Co 4:21). Uma igreja local está sob a autoridade de Cristo como a Cabeça, representada pelos presbíteros. Desse modo, os santos numa igreja local devem obedecer aos presbíteros (Hb 13:17). As igrejas como o Corpo de Cristo estão sob sua Cabeça, Cristo, representada pelos apóstolos. Portanto, as igrejas devem obedecer aos apóstolos (2Co 2:9; 7:15; 10:6). Obedecer aos presbíteros numa igreja local e obedecer aos apóstolos entre as igrejas não significa que aquele que obedece não precise obedecer diretamente ao Senhor. Quando está buscando a liderança diretamente do Senhor, ele também deve importar-se com os presbíteros na igreja local, porque está vivendo e trabalhando na igreja como parte do Corpo. Quando as igrejas estão buscando a liderança diretamente do Senhor, elas devem também se importar com os apóstolos, pois todas elas estão vivendo e trabalhando com os apóstolos nas igrejas como o Corpo de Cristo. Quer seja numa igreja local, quer seja entre todas as igrejas, devemos ter consciência do Corpo, importando-nos não apenas com a Cabeça, mas também com Seu Corpo. Uma vez que estamos vivendo e trabalhando no Corpo, temos o Corpo com a Cabeça. Não podemos ter a Cabeça sem o Corpo, nem o Corpo sem a Cabeça. Devemos buscar obedecer a Cabeça com um relacionamento com o Corpo, e devemos buscar também obedecer ao Corpo tendo um relacionamento com a Cabeça. Todos precisamos perceber que em nossa vida natural somos muito independentes. Então, importar-se em obedecer tanto ao Senhor, como aos presbíteros ou aos apóstolos ao mesmo tempo não é algo fácil para nós. Portanto, podemos inconscientemente sentir que o ensinamento sobre obedecer à autoridade delegada por Deus é enfatizado de modo exagerado ou não é bíblico. Em todo caso, dizer que não existe autoridade delegada pelo Senhor certamente não é bíblico. ( Elders' Training, Book 10: The Eldership and the God-ordained Way (2), pp. 106-107)

A Necessidade de Submeter-se à Autoridade Delegada de Cristo em Seu Corpo

O irmão Nee ensinava consistentemente sobre a necessidade de submissão às autoridades delegadas.

Nunca vi uma pessoa que conheça a Cabeça e, todavia, não se submete à autoridade delegada de Cristo. Uma pessoa que conhece o Senhor nunca será seletiva na questão da submissão. Por exemplo, os filhos do irmão Witness não podem ser seletivos em sua submissão ao seu pai. Se um irmão ou uma irmã não aprendeu a submeter-se a toda autoridade delegada designada pelo Senhor, está no maior engano.

A Bíblia fala que não há autoridade que não tenha sido estabelecida por Deus (Rm 13:1). Há poucos lugares na Bíblia que falam de submissão direta a Deus. Na maioria das vezes, ela fala da submissão ao homem. Aonde quer que vá, você deve submeter-se, não abrir a boca para criticar livremente. Se alguns lhe dão alguma autoridade especial, isso é uma coisa que compete a essas pessoas. Entretanto, você deve aprender a se submeter. Muitas pessoas nunca aprenderam a lição. Aonde quer que vão, elas criticam as autoridades e não refreiam sua língua. Esse tipo de pessoa é rebelde. Que o Senhor tenha misericórdia de nós para que não sejamos cristãos selvagens. Não apenas devemos deixar de ficar escolhendo a quem ter submissão, mas devemos ativamente procurar as pessoas a quem devemos nos submeter. ( The Collected Works of Watchman Nee, vol. 57, p. 254)

Na igreja, aqueles que têm o dom de ensinar devem se entregar à coordenação no Corpo. Se uma pessoa funciona como mestre de forma independente, é fácil ela desenvolver um espírito de rebelião. Se nos importarmos com a questão da coordenação, as coisas correrão bem, mesmo que haja poucos dons entre nós. Se não nos importarmos com a coordenação, contudo, um grande dom se tornará uma fonte de problema e até mesmo um instrumento de rebelião. Entre os presbíteros, sempre há os que são mais experimentados e respeitados que outros. Eles são os que devem tomar a liderança. Há também os apóstolos que foram designados por Deus. Mas, mesmo entre eles, há grandes e pequenos, reconhecidos e não tão reconhecidos. Mesmo entre os doze apóstolos, havia diferenças na escala; alguns eram líderes dos outros. Há uma explícita determinação na Bíblia para submeter-nos aos presbíteros e apóstolos. Entretanto, nada entre nós é legalista. Não podemos dizer que não podemos encontrar nossa autoridade delegada porque Deus não a indicou explicitamente a nós. Se não encontramos nem conhecemos ainda nossa autoridade delegada, isso simplesmente significa que, segundo as palavras de Pedro, somos animais brutos irracionais. Nenhuma declaração pode ser mais forte que essa. Se alguém deseja ofender a autoridade, deixe-o fazê-lo; quanto a nós, escolhemos submeter-nos de forma absoluta. O Senhor repreenda os que se opõem. Eles vão cair ou se desviar. Se permanecerem na igreja, podemos ignorá-los, marcá-los e recusar a nos relacionar com eles. Deus, por fim, prevalecerá e os irmãos e irmãs finalmente tomarão esse caminho. ( The Collected Works of Watchman Nee, vol. 59, pp. 237-238)

© 2006-2018 DCP. Todos os direitos reservados.
O DCP é um projeto que visa defender e confirmar o ministério neotestamentário de Watchman Nee e Witness Lee, e a prática das igrejas locais.
email